Helder Fernándes

Helder Fernándes interpréta con
Trompetas BACH

Trompetista

Iniciou os seus estudos musicais na Banda Musical de S. Miguel de Cabreiros, em 1993, com apenas 9 anos de idade. Posteriormente, em 1996, ingressa no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga na classe de trompete do professor Alexandre Fonseca e em 1998 na classe do professor Fernando Ribeiro.
É membro fundador do quinteto de metais do mesmo Conservatório onde trabalha sob a orientação do professor Zeferino Pinto. Neste mesmo quinteto faz concertos de Norte a Centro do país, em particular no VI e VII, 1998 e 1999” “Festival Internacional de Música para Jovens” de Gaia e também no programa musical da Expo 98.


Participou desde 1997 até 2000 na Orquestra Clássica Juvenil “Bracara Augusta” e na orquestra de metais do mesmo Conservatório.
Em 1999 obteve o 2º prémio no I Concurso de Trompete de Castelo de Paiva em nível médio.
Durante os anos de 2001 e 2002 integrou na “Orquestra do Norte”, “Orquestra Filarmonia das Beiras” e a “orquestra Sine Nomine” como músico convidado, destacando-se a execução de obras como “Requien de Verdi” e “Magnificat BWV243” de J. S. Bach – esta como 1º trompete –    trabalhando sob a orientação dos maestros José Ferreira Lobo, António Vassalo Lourenço e Filipe Veríssimo respectivamente.
Participou no IX e X estágios da Orquestra de Sopros dos Templários orientados pelos maestros Octávio Mas Arocas e José Manuel Brito.
Em 2003 terminou o curso complementar no mesmo Conservatório na classe do professor Fernando Ribeiro com a classificação de 19 valores.
Nesse mesmo ano foi admitido como 1º reforço na Orquestra Filarmónica das Beiras.
Em Julho do mesmo, com o quinteto de trompetes do mesmo conservatório sob a orientação do professor Zeferino Pinto, foi vencedor do 1º lugar, 3º prémio, no concurso Prémio Jovens Músicos na classe de música de Câmara, nível médio. No Verão deste mesmo ano foi músico convidado da Banda Sinfónica Minho-Galaica, na qual realizou concertos a solo em Portugal e Espanha.
Participou em vários master-class e seminários de trompete com a orientação dos professores Paulo Silva, Fernando Ribeiro, Thomas Stevens, Allen Vizutti, Stefen Mason, John Aigi Hurn, Guy Trouvan, Pierre Dotout e Kevin G. Wauldron.
Em 2003 ingressou na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto na classe do Professor Kevin G. Wauldron.
Foi vencedor do 3º prémio no II Concurso de Trompete de Castelo de Paiva nível superior.
No Verão deste mesmo ano foi docente no I Curso de Trompete “Veran Musical” em Ribadeo- Espanha.
Colaborou com a Orquestra Sinfónica Portuguesa e foi admitido na Orquestra de Jovens do Mediterrâneo como 1º trompete, chefe de naipe.
Em 2007 e 2008 foi convidado a fazer reforço da Orquestra Nacional do Porto.
Concluiu em 2006/ 2007 o 4º ano de Licenciatura na ESMAE.
Durante o ano lectivo, 2003-2004, foi professor na Academia de Música de Barcelos, escola da Banda de Música dos Arcos de Valdevez e Academia de Musica de Vila Verde.
Em Abril de 2008 foi vencedor do 1º prémio nível superior na classe de trompete no concurso «Terras de La Salette».
Em 2010 foi membro do fundador do decateto de metais “Portuguese Brass”, realizando de então para cá vários concertos.
No corrente ano lecciona na Academia de Musica de Vale de Cambra, academia de música de Vila Verde e Academia de música de Costa Cabral.

No hay comentarios.

Dejar un comentario

Mensaje

*